Extensionistas e pesquisadores da Secretaria de Agricultura e Abastecimento participam da 8.ª Semana Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Bauru

 

Instituída pela lei municipal n.° 6.390, de 5/7/2013, a Semana Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável é realizada anualmente em Bauru, com o objetivo de comemorar o Dia Mundial da Alimentação - 16 de outubro -, estabelecido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação (FAO/ONU). Nessa data é realizada a abertura oficial do evento, que já está na oitava edição, sob a coordenação do Conselho Municipal de Segurança Alimentar (Comsea) Bauru, o qual é vinculado à Secretaria Municipal do Bem-estar Social. Neste ano, a comissão organizadora foi coordenada pela pesquisadora da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta/SAA) Polo Centro-oeste, a economista Raquel Nakasato Pinotti. 

A edição 2019, realizada no auditório da Faculdades Integradas de Bauru (FIB), contou com presença de 105 participantes, ligados aos segmentos de produção, nutrição, assistência social e saúde de Bauru e região.

 

Programação 

Dividida em palestras e workshop, o evento teve uma programação diversificada, a partir do tema central “Alimentação e Saúde”. As primeiras palestras versaram sobre o tema "Comer com Atenção Plena - Mindfull Eating", proferidas pela psicóloga e mestre em medicina social, Nara Gera Toletino, que destacou a importância da alimentação que possibilita às pessoas sentir o aroma e o paladar, resgatando a valorização do trabalho da natureza e dos agricultores na produção do alimento.

Na sequência, o eng. agr. Sérgio Mitsuo Ishicava, da CDRS Regional Bauru, abordou o tema "Produção local e segurança dos alimentos", disponibilizando informações da produção regional, os cuidados e as normas para garantia de produção de alimentos seguros (rastreabilidade, uso racional de defensivos, entre outros).

As discussões foram aprofundadas no Workshop regional Construção de Políticas Públicas de Segurança Alimentar e Nutricional (SANS), com a palestra da eng. agr. Aracy Kamiyama, da CDRS Regional São Paulo, que trouxe um histórico da construção de políticas publicas de SANS no Brasil e no Estado de São Paulo e da importância da participação da sociedade nessa construção. O tema foi enriquecido com experiências regionais, como a do projeto "Cozinha Comunitária de Bauru", com a nutricionista Paula Ribeiro Borrasca, da instituição Aelesab, que administra o restaurante Bom Prato em Bauru. Esse projeto tem funcionamento semelhante ao do Bom Prato, fornecendo alimentos pelo preço de R$ 1,00, mas com participação do Estado e do Município, com a instalação de um restaurante em uma região de vulnerabilidade social e organizando capacitações para a comunidade do entorno.

Além das palestras, a programação contou com a apresentação feita pelo agrônomo Sérgio, de experiências de sucesso dos municípios de Campinas e Pindamonhangaba no "uso de plantas medicinais e Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC). “O objetivo foi incentivar algumas práticas que têm dado excelentes resultados nessas regiões e que podem ser implementados na região. Esse painel também foi uma oportunidade para mostrar algumas iniciativas locais da nossa Regional, como rodas de conversas sobre essas plantas, as quais têm sido realizadas nos municípios de Bauru, Reginópolis, Iacanga, Cabrália Paulista, entre outros”, avalia Ishicava.

O evento foi encerrado com a palestra "Participação da produção local da alimentação escolar no município de Iacanga", proferida pela nutricionista Lidiane Camila Morais, que apresentou o trabalho realizado em parceria pela prefeitura e a CDRS Regional Bauru, que compreende desde a elaboração do cardápio, até o contato com os produtores e a articulação com a prefeitura. “Atualmente, temos ampliado esse trabalho levando as merendeiras municipais para conhecer os produtores; realizando capacitações sobre Boas Práticas de higiene e manipulação, em parceria com a Apta - Polo Centro-oeste; entre outras iniciativas”, explica Sérgio Ishicava, salientando que o município de Iacanga tem utilizado acima de 40% dos recursos do Fundo Alimentação Escolar com as compras da produção local, com previsão de aumento para 2020, o que trará grandes benefícios às crianças, aos produtores e à economia local.

 

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859

imprensa.cdrs@sp.gov.br